• Notícias
  • Sérgio Conceição: «Há que respeitar o FC Porto»

Sérgio Conceição: «Há que respeitar o FC Porto»

3 meses ago
69

Após um jogo apoteótico e com bastantes momentos quentes frente ao Sporting CP, Sérgio Conceição apareceu na conferência de imprensa para defender a instituição e, principalmente, o Presidente que havia sido bastante ofendido por Frederico Varandas.

Ataque de Varandas ao FC Porto

«Mais lamentável ainda foi o que assisti aqui nesta conferencia antes da minha vinda aqui. Há que respeitar o FC Porto, há que respeitar um presidente que tem 40 anos de liderança, que ganhou não só em Portugal como na Europa, é o presidente mais titulado do mundo e a pessoa, além do dirigente, merece respeito. A pessoa e o dirigente, o melhor do mundo, na minha opinião e para muitas pessoas no Mundo, gente que não faz parte do nosso retângulo, do nosso país. Vejo o respeito que têm e o valor que dão, merecido, ao melhor dirigente do mundo.»

Incidentes durante e após o jogo

«Em relação à confusão, é de lamentar. São cenas que não fazem nada bem ao futebol português. Defrontaram-se duas grandes equipas, foi um jogo difícil para a equipa de arbitragem, sem dúvida. Lamentamos também a perda de dois pontos, porque acho que merecíamos ganhar o jogo. Mesmo quando estávamos a perder, tivemos ocasiões para marcar. Acreditámos que era possível, entrámos na segunda parte com a mesma intenção de marcar golos. O Coates foi expulso e acentuou-se o nosso domínio do jogo. Sem haver várias situações flagrantes, tivemos situações para ganhar».

Pouco tempo útil de jogo

«Houve pouco tempo útil de jogo, dos grandes países do futebol europeu somos os piores, apita-se quando não se deve apitar, mas é compreensível a dificuldade que o árbitro teve em segurar o jogo. Muitas vezes, os jogadores são culpados e os árbitros não sabem segurar. O João Pinheiro, sendo dos melhores árbitros portugueses, teve alguma dificuldade em segurar o jogo. Merecíamos mais que o empate pelo decorrer do próprio jogo. Somos uma equipa muito forte no processo ofensivo, sabíamos que íamos fazer golos e a mensagem ao intervalo foi essa: era para ganhar».

SIGA-NOS

Nas redes sociais

Notícias relacionadas

em destaque

Marche quer jogar mais, mas garante querer «o melhor para o clube»

Titular durante toda a competição, Marchesín consagrou-se também como vencedor da Dobradinha e estava naturalmente feliz no final do encontro. No entanto, o guarda-redes argentino...

2

Mbemba: «Seja qual for o meu futuro serei sempre portista»

3

Jornalista francês afirma: Diretor do PSG reuniu-se com Conceição

4

Namaso aborda o futuro: «Vamos ver o que acontece»